Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Anabela Mota Ribeiro

Filipe Seems, um herói de BD

14.06.18
Os álbuns “Ana” (1993), “A História do Tesouro Perdido” (1994) e “A Tribo dos Sonhos Cruzados” (2003), escritos por Nuno Artur Silva e desenhados por António Jorge Gonçalves, fornecem um retrato de um herói enquanto jovem. Filipe Seems. São a biografia de (...)

A Casa de Saramago

13.06.18
A última grande erupção foi no século XVIII e durou seis anos. Foi nas Montanhas de Fogo de Timanfaya, um lugar estranho que nos faz andar na Lua e onde dormem cerca de 300 vulcões. A cor de Lanzarote é a de um tição apagado numa lareira. Os elementos mexem (...)

Eduardo Souto de Moura

10.06.18
Eduardo Souto de Moura ganhou (quase) todos os prémios que havia para ganhar. O mais prestigiado de todos é uma espécie de Nobel e chama-se Pritzker. Foi em 2011. É um arquitecto muito culto e engraçado que pensa a desenhar. Tem atelier num bairro popular no Porto. (...)

Tatiana Salem Levy

05.06.18
Leio a Tatiana Salem Levy desde o primeiro romance. Ou seja, desde A Chave de Casa, editado em 2007 pela Cotovia. Tenho, por isso, uma relação antiga com as suas "palavras doídas". Recentemente, a escritora desafiou-me a falar com ela na Embaixada do Brasil em Lisboa. Um (...)

Mónica Baldaque (s/ Agustina)

04.06.18
“Esta é a minha história que a memória abreviou...”, escreve Agustina Bessa-Luís na sua autobiografia. Uma história em que são protagonistas um pai jogador que vivia entre a presa e o predador, uma mãe que repetia provérbios, uma figura inverosímil de quem (...)

Camané

01.06.18
«O amor quando se revela, não se sabe revelar, sabe bem olhar para ela, mas não lhe sabe falar. Quem quer dizer o que sente, não sabe o que há-de dizer (...) Ah, mas se ela adivinhasse, se pudesse ouvir o olhar, e se o olhar lhe bastasse, p’ra saber que a estão a (...)

Frederico Lourenço

25.05.18
E andámos de roda dos antigos. E falámos de Heitor e Aquiles como se fossem – como são – pessoas como nós. Do que acalma a dor do mundo. Do sofrimento como condição inelutável do humano. De aceitar que as coisas tenham sido como foram. Falámos da vida de (...)